Logo

Efeitos da frequência ventilatória sobre os índices da variabilidade da frequência cardíaca

Effects of ventilatory rate on indices of heart rate variability

 

DOI:
10.5031/v5i1.RIA10245

Id:
v4i1.RIA10245

Idioma del manuscrito:
Portuguese

País:
Brazil

Categoría (seleccionar una categoría apropiada para el envío) :
Artículos Originales

Palabras clave:
Frecuencia cardiaca, Sistema nervioso, simpático, Variabilidad de la frecuencia cardiaca

Autores y títulos (Ejemplo: Fernandes C., MD, PhD, etc):
Barth J., Graduando em Educação Física – Universidade Federal de Pelotas - UFPEL Del Vecchio F., Doutor em Ciências do Esporte – Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

 

Resumen en Español o Portugués

Introdução e objetivos: O objetivo deste estudo foi mensurar os efeitos do ritmo ventilatório na regulação do tônus simpático, avaliada a partir de variáveis referentes à variabilidade da frequência cardíaca (VFC). Métodos: Foram envolvidos no estudo 15 voluntários fisicamente ativos, estudantes de Educação Física, os quais realizaram três intervenções, organizadas de maneira aleatória, com frequência ventilatória (FV) a 6, 15 e 24 ciclos por minuto (cpm). Registraram-se as medidas de VFC e da frequência cardíaca antes, durante e após a intervenção com diferentes FV. A análise dos dados contou com estatística descritiva e ANOVA de dois caminhos com medidas repetidas. Resultados: Encontraram-se diferenças significativas na frequência cardíaca média à medida que os ciclos ventilatórios aumentaram, indo de 66,20 ± 6,77 bpm em 6 cpm à 83,20 ± 10,90 bpm em 24 com (p < 0,001). A média dos intervalos R-R diminuiu quando o número de ciclos ventilatórios aumentou (relação inversão), com diferença significativa durante a fase de intervenção quando comparado o valor em frequência ventilatório baixa e normal com o valor encontrado em frequência ventilatória elevada (respectivamente 914,35 ± 102,69 ms; 882,35 ± 151,01 ms e 731,88 ± 97,66 ms; p < 0,001). Índices no domínio do tempo (pNN50 e rMSSD) também sofreram decréscimo à medida que os ciclos ventilatórios aumentaram (p < 0,001). Em banda de alta frequência (AF) e baixa frequência (BF) foram encontradas diferenças estatísticas relacionadas ao ritmo e ao momento, porém não foram encontradas alterações em banda de muito baixa frequência (MBF). Registraram-se alterações na potência total (P.T) e na razão entre as bandas de frequência (BF/AF) tanto ao se considerar ritmo, quanto momento. Conclusões: Alterações na FV afetam significativamente a média da frequência cardíaca, e altera índices da VFC, tanto do domínio do tempo, quanto do domínio da frequência.

Resumen en Inglés

Introduction and objetives: The aim of this study was to measure the effects of ventilation rate in the regulation of sympathetic tone, assessed from variables related to heart rate variability (HRV). Methods: 15 physically active volunteers who were physical education students were enrolled in the study and underwent three interventions, arranged randomly, with ventilatory frequency (VF) of 6, 15 and 24 cycles per minute (cpm). The measures of HRV and heart rate were recorded before, during and after intervention with different VF. Data analysis included descriptive statistics and ANOVA two-way. Results: Significant differences were found in average heart rate as the ventilation cycles increased, varying from 66.20 ± 6.77 bpm at 6 cpm to 83.20 ± 10.90 bpm at 24cpm (p < 0.001). The mean R-R interval decreased when the number of ventilation cycles increased (ratio inversion), with a significant difference during the intervention phase when comparing the value at low and normal respiratory frequency with the value found in high frequency ventilation (respectively 914.35 ± 102.69 ms, 882.35 ± 151.01 ms and 731.88 ± 97.66 ms, p < 0.001). Time domain indices (pNN50 and rMSSD) also suffered declines as the ventilation cycles increased (p < 0.001). In the high frequency (HF) and low frequency (LF) bands significant differences related to rhythm and time were found, but there were no changes in the very low frequency (VLF) band. Still, we recorded changes in total power (TP) and in the ratio between frequency bands (LF / HF) both when considering pace, or moment. Conclusions: Changes in VF significantly affect the average heart rate, and alters HRV indices, both in the time and frequency domains.

 

Contenido

Efeitos da frequência ventilatória sobre os índices da variabilidade da frequência cardíaca

Clique aquí para descargar